O primeiro close-up do cinema foi de um gatinho

alber smith
George Albert Smith

George Albert Smith (1864 - 1959) foi ilusionista, psicólogo, professor, astrônomo, inventor e um dos pioneiros do cinema britânico, conhecido por seus curta-metragens de 1897-1903, que foram pioneiros na edição de filmes e close-ups e pelo seu desenvolvimento do primeiro processo de coloração de filmes bem-sucedido, o Kinemacolor.

Saiba mais: Wikipedia

gustavo mercad
O olhar do cineasta

Livro de Gustavo Mercado. Apresenta os aspectos técnicos, estéticos, narrativos e logísticos da pré-produção, produção e pós-produção de cinema e vídeo e tem como objetivo ampliar os horizontes visuais de um cineasta, seja ele iniciante ou um profissional experiente. O autor fornece uma exploração das regras da composição cinemática da maneira como elas se aplicam a cada um dos planos do vocabulário cinematográfico, examinando, por exemplo, a função narrativa de cada plano nos filmes 'Amor sem Escalas' e o 'O Poderoso Chefão'.

gustavo mercad
Gustavo Mercado

Gustavo Mercado é cineasta independente, com vasta experiência em produção, redação, edição, direção e captura de imagens em movimento em filme e vídeo de alta definição.

The Story of Film: an Odyssey

Série de 15 capítulos sobre a história do cinema. Dirigida e narrada por Mark Cousins, crítico de cinema da Irlanda do Norte, baseada em seu livro sobre história do cinema, de 2004.

Saiba mais: Wikipedia

The Sick Kitten (1903), de George Albert Smith.
The Sick Kitten (1903), de George Albert Smith.

A função do close-up é apresentar nuances de comportamento e emoção de um personagem que passariam despercebidos em enquadramentos mais abertos, como explica Gustavo Mercado no livro “O olhar do cineasta”. Estamos tão acostumados com o close-up no cinema que temos a impressão que ele sempre existiu. Mas os primeiros filmes usavam apenas planos gerais, reproduzindo a experiência de assistir a uma peça de teatro.

A série The Story of Film: an Odyssey conta que um dos primeiros close-ups do cinema foi utilizado em 1903 pelo diretor George Albert Smith, no delicado The Sick Kitten (na série, o título do filme é apresentado como “The Little Doctor and The Sick Kitten”).

Na única cena do curta, que tem menos de um minuto, uma garota embala e acaricia um gatinho deitado confortavelmente em seu colo. Um menino entra e sai de cena e por fim volta com um frasco de remédio, que ele posiciona na mesa ao lado da poltrona em que a garota está sentada com o felino. A garota então passa a alimentar o gatinho utilizando uma colher e é aí que GA Smith percebeu a importância de um enquadramento mais fechado:

Os cineastas filmavam de longe porque não haviam considerado outras opções ou achavam que aproximar a câmera poderia confundir ou distrair a audiência. Então, GA Smith fez isso. Ele queria mostrar o gato comendo com mais detalhe. O corte entre o plano aberto e o plano fechado não só ficou bom como parecia natural. Assim nasceu o close-up. (The Story of Film: an Odyssey. Episódio 1).

Saiba mais:
MERCADO, Gustavo. O olhar do cineasta.
Série: The Story of Film: an Odyssey
Filme: The Sick Kitten (1903), G.A.S Film

Deixe uma resposta